14 de julho de 2011

Armas de Kung Fu

O Kung Fu é uma arte marcial desenvolvida na China para a proteção do território contra invasores como os japoneses e os mongóis. Todavia, era muito difícil a defesa apenas com os próprios punhos, pois os chineses eram proibidos de portar armas naquela época. Foi aí que surgiram as armas de combate chinesas, ferramentas utilizadas pelos agricultores como o rastelo e a pá. A população do campo se viu obrigada a aprimorar técnicas marciais com aqueles instrumentos e, assim, se proteger dos inimigos.
Há muito tempo se desenvolveu um estilo de kung fu chamado Shao Lin do Norte, cuja influência em todas as artes marciais do mundo é muito evidente. Tal estilo teve sua origem no templo da província de Henan que era tido como uma fortaleza devido à habilidade e experiência dos monges na arte da guerra. Tal conhecimento provém do exílio dado à soldados derrotados em guerra que, como forma de pagamento, ensinavam os monges a usar armas e a se defender.
Nesse templo se desenvolveu a arte marcial com o maior número de práticas com armas brancas do mundo, que se subdividem em longas, curtas, compactas, leves, ocultas e voadoras. Há quem diga que ninguém sabe precisar o número existente e, para que tantas práticas fossem passadas por gerações, foram criadas sequências de movimentos que se chamam kati. Esse, por sua vez, faz com que o praticante treine não só a ordem, mas a força muscular, equilíbrio e concentração.
As armas mais pesadas fortalecem todos os músculos do corpo mais do que outras, que por sua vez, desenvolvem a agilidade, o reflexo e a destreza. Uma sequência bem realizada depende da integração do artista marcial com a arma, fluindo movimentos que se completam, ganhando força e leveza ao mesmo tempo.
Portanto, quem pratica kung fu deverá passar pelos katis de armas e aprimorar ainda mais as habilidades, o corpo e a mente, para assim se tornar completo.

1/6

2/6


3/6


4/6


5/6


6/6