19 de junho de 2013

Kung Fu e saúde

Jet Li (em Mestre das Armas)
Poucas atividades físicas são tão completas quanto as lutas. Além de melhorar o condicionamento físico, a flexibilidade, a respiração, a postura e a coordenação motora, esses exercícios relaxam, aumentam os reflexos e ainda são capazes de transmitir aos praticantes conceitos de hierarquia, liderança, concentração e disciplina.


Uma hora de Kung Fu pode queimar até 700 kcal. Contudo, é preciso tomar alguns cuidados antes de começar como fazer uma avaliação física e cardiovascular regularmente e tome cuidado com quem aprende as técnicas, pois há pessoas má intencionadas que passam exercícios que podem prejudicar em vez de ajudar.

As artes marciais podem ajudar a emagrecer e ganhar massa muscular, além de diversão e qualidade de vida.

O kung-fu aprimora os reflexos pois exige ataques, esquivas e defesas, e trabalha o tempo de reação desde o começo.

A prática de lutas libera dois neurotransmissores diferentes no cérebro: a endorfina e a serotonina, que promovem uma sensação de prazer e bem-estar nos afastando do estresse do dia-a-dia.

E a preparação para uma luta é tão importante quanto o "combate" ou contato físico em si. Pular corda, fazer flexões, abdominais, circuitos com obstáculos, alongamento, corrida e treinos de reflexo e flexibilidade acabam sendo, na prática, muito mais valiosos para o praticante do que a parte que envolve interação com o outro.

O que comer 
antes da aula: de uma a duas horas antes, faça uma refeição rica em carboidratos para dar energia.

Durante a aula: principalmente para treinos de pelo menos 1 hora, tome um isotônico ou suco de frutas no intervalo.

Depois da aula: consuma alimentos ricos em carboidratos e proteínas, como um sanduíche de peito de peru, queijo branco, pão de forma e requeijão light.


Texto retirado de: g1.globo.com/bemestar