16 de setembro de 2014

Mundo Geek e Kung Fu

Kung-Fu Master
Olá amigos, gostaria de começar este texto me apresentando, me chamo Arameikos Klautzer e sou Autor e Editor Chefe do Site Supremacia Geek. Aí você deve estar se perguntando, certo, mas e o que você tem a ver com o Kung Fu? Ao que respondo, admiração. Sempre admirei o Kung Fu, apesar de nunca tê-lo praticado. Já fiz Judô, Tae kwon do e Jiu Jitsu, mas nunca tive oportunidade de praticar o Kung Fu, apesar de minha imensa admiração.


Sou, como podem perceber por meu perfil do Facebook e pelos textos que publico no Supremacia Geek, um grande geek (ou nerd, como alguns preferem), mas isso de forma alguma diminui meu interesse nessa arte marcial milenar. Pelo contrário, contribui para aumenta-la significativamente, dia a dia.

Começarei pelo começo, como deve ser. Quando criança, adorava jogos de videogame e entre os primeiros jogos que joguei estava Kung-Fu Master (no Japão Spartan X - スパルタンX), um jogo de Arcade lançado em 1984, que foi trazido em uma versão para NES (Nintendo Entertainment System) no ano seguinte e em 1990 ganhou uma versão de Game Boy.

Produzido pela Irem Company em parceria com a Nintendo e distribuído pela Iren Company (para arcade no Japão), Data East USA (para arcade nos Estados Unidos) e pela própria Nintendo (para NES no mundo todo), o jogo do designer japonês Takashi Nishiyama foi o primeiro jogo do estilo Beat ‘em up (no Brasil chamado de briga de rua) e foi a inspiração de grandes clássicos como Double Dragon, Final Fight, Captain Commando, e Streets of Rage.

Veja um vídeo do gameplay do jogo:


Kung-Fu Master foi portado (termo conhecido por gamers e geeks que significa que ele sofreu as alterações necessárias para poder ir para outro console) para Atari 2600, Atari 7800, Amstrad CPC, Apple II, BeOS, Commodore 64, Java, Linux, MS-DOS, MSX (lançado como Seiken Achō), Nintendo/Famicon, ZX Spectrum e Windows.

Bem, Kung-Fu Master foi o primeiro jogo de Kung Fu (ou de artes marciais, se generalizarmos) que joguei, mas não o último, com certeza. De lá (meados de 1989, quando conheci este jogo) pra cá, muitos jogos de luta apareceram em vários consoles e muitos eu adorei jogar. Citarei alguns deles aqui (até porque se fosse citar todos o post ficaria gigante).

Muitos jogos que tive o prazer de jogar desde o antigo Kung Fu Master não são jogos de Kung Fu em si, mas são jogos de luta que envolvem o Kung Fu de alguma forma, na maioria das vezes, como o estilo de luta de um dos personagens. Entre os muitos jogos de luta que existiram e existem, podemos citar o famosíssimo Street Fighter, onde temos o personagem Lee, especialista em artes marciais chinesas e também seu pai, Gen, que também é um mestre em artes marciais chinesas. Sem esquecer é claro de Chun Lee, a mestre mais linda do mundo dos games. Há também o clássico Mortal Kombat, onde as habilidades de diversos jogadores se baseiam no Kung Fu chinês, no Kung Fu japonês e em diversas outras artes marciais.

Shinobi-do
Saindo um pouco dos jogos onde o embate entre dois personagens é o foco, temos Shinobi-do (O caminho do Shinobi ou o caminho do ninja). Shinobi-do é um jogo stealth mode, ou seja, baseado em esconder-se e não em atacar. Produzido pela Acquire e lançado para Playstation 2 em 2005 no Japão e 2006 na Europa, Shinobi-do foi um de meus jogos favoritos na época e ainda o tenho na estante até hoje.

Não poderia deixar de falar de um jogo que paga tributo ao maior de todos, um mestre que treinou com Ip Man e se tornaria um Mito. Bruce Lee ganhou em sua homenagem o jogo “Dragon: The Bruce Lee Story”, lançado pela Virgin Interactive em entre 1993 e 1995 para várias plataformas, desde o Sega Genesis até o Super NES.

Em 2002 a Ronin Entertainment fez outro jogo homenageando o mestre Lee, trata-se de “Bruce Lee: Quest of the Dragon”, de XBOX, mas este é um jogo no estilo Beat’em up (mesmo de Kung Fu Master).

Hoje em dia é possível encontrar jogos bons até mesmo no browser e um deles é “Dragon: The Bruce Lee Story”, sim aquele clássico da décade de 90, que você pode jogar clicando aqui

Muito bem pessoal, espero que tenham gostado da leitura e que busquem conhecer um pouco mais (caso já não conheçam) dos jogos de videogame que envolvem o Kung Fu e outras artes marciais, afinal, nem só de treino vive o homem, é preciso dar descanso e diversão à mente!

Para finalizar, gostaria de agradecer ao Sifu Edgar por publicar aqui este meu singelo post e dizer que se quiserem ler mais de meus textos, basta acessar o Supremacia Geek!

Autor: Arameikos Klautzer