3 de novembro de 2015

Guerreira Mu Guiying

Mu Gui Ying
Mu Guiying viveu durante dinastia Song e é conhecida na história chinesa como a única pessoa a quebrar a invencível Formação do Portão Celestial dos 72 Movimentos de Batalha do exército de Liao, e ela apenas tinha 19 anos. Essa guerreira chega a ser mais famosa para os chineses do que Hua Mulan.

Mu Guiying tinha extraordinárias habilidades em artes marciais. A lenda conta que ela praticou artes marciais e prática esotéricas desde muito nova assemelhando-se a seu pai que viveu no Monte Mu.

Ela era a esposa de Yang Zongbao - a terceira geração da família Yang de generais, que protegeram as fronteiras do norte da dinastia Song contra Liao por mais de duas décadas.

Uma história conta que ela conheceu seu marido em um duelo, no qual ele foi capturado. Contudo, ele se recusou a se render e escolheu morrer. Mais tarde, Mu Guiying se viu apaixonada pelo prisioneiro, então propôs casar-se com ele. Yang Zongbao aceitou o pedido, mas seu pai Yang Yanzhao ficou nervoso com seu filho e mandou executá-lo.

Para salvar seu marido, Mu entrou em um combate com seu sogro, também capturando ele. Posteriormente, ela se desculpou com o sogro, que consentiu com o casamento entre os dois e convidou ela a fazer parte de sua família e exército.

Como parte da família Yang, Mu Guiying passou a desempenhar um papel significativo nas batalhas contra as forças de Liao.

Quando o marido morreu em uma batalha contra Xia do Oeste, Mu Guiying e as outras viúvas continuaram o legado da família Yang, protegendo as fronteiras da dinastia Song contra invasores.

Serena, confiante e inabalável, como um general veterano, Mu tomou o comando do exército Yang. Ela mesma instruiu os homens a quebrar os movimentos diferentes da formidável Formação do Portão Celestial um a um, usando medidas secretas de contra-ataque que ela conhecia.

Ela também ordenou um ataque separado de surpresa para cortar o fornecimento de suprimentos ao inimigo, queimando e destruindo o estoque deles.

Sob o comando dela, o exército Yang quebrou a Formação do Portão Celestial e derrotou as tropas de Liao - tal batalha também contribuiu para a queda da dinastia de Liao.

Mu Guiying foi pega em uma emboscada e morta por flechas no Desfiladeiro do Tigre e do Lobo, onde seus restos mortais foram enterrados. A lenda conta que as lágrimas de sua sogra, She Saihua, moveram o espírito da montanha a responder com "lágrimas de compaixão" na forma de rochas que rolaram morro abaixo, sendo assim recebendo o nome de Penhasco das Lágrimas de Pedra.

Pelas conquistas em batalha, a corte da dinastia Song condecorou-a com o título, Huntian Marquis.

A história de Mu Guiying se tornou um tema popular nas óperas chinesas, danças, novelas e filmes. Hoje Mu Guiying continua sendo uma inspiração e nome dela se tornou um símbolo de coragem, lealdade e firmeza.

Assista à novela (se não tirarem do ar): https://www.youtube.com/watch?v=3N7RJLQ3-Ac